Manoel de Barros por
Pedro Paulo Rangel e Manoel de Barros


"O produtor Paulinho Lima não poderia ter escolhido melhor voz e sensibilidade que a de Pedro Paulo Rangel para "corromper o silêncio das palavras" de Manoel de Barros, o poeta que enxerga o cheiro do sol. A intimidade do ator com o dizer nos restitui a paisagem de pequenas criaturas, de latas tristes, de rios que são cobras de vidro, do infimo que habita o quintal pantaneiro deste aventuroso Manoel desregulador da natureza".
Walter Lima Junior

  • Livros da ignorãças (VII)
  • Livro sobre o nada (II)
  • Matéria da poesia (I)
  • Introdução a um caderno de apontamentos
  • A borra
  • Retrato
  • Palavras
  • As lições de R.Q.
  • O livro das ignorãças (I, II, III, IV, V, VI, XII, XIII)
  • Caderno de apontamentos (XIII)
  • Ruína
  • Retrato do artista quando coisa (I, II)
  • Um amigo
  • Mundo pequeno
  • Retrao do artista quando coisa (III, IV)
  • Retrato do artista quando coisa (XIV, XV, XVI)
  • Caderno de apontamento (XXVI)
  • Seis ou treze coisas que eu aprendi sozinho
  • O poeta
  • Apêndice
  • O livro das ignorãças (XIX)
    Mundo pequeno (VII)
    Auto-retrato falado