Helena Kolody por Helena Kolody


"Helena Kolody (1912) é uma figura exponencial das letras paranaenses, embora ainda não haja gravado o seu nome no quadro mais amplo do reconhecimento nacional. Isso se deve, antes de mais nada, às suas atitudes discretas, alheias às autopromoções e á celebração interessada de grupelhos, no que, mais do que qualquer outro, responde ao caráter específico da psicologia local. Contudo, pelo tom da voz, pela delicadeza dos sentimentos, pela autenticidade lírica e pela temática, ela é, com certeza, o poeta representativo de seu estado. E isso não apenas pela maturidade regional, mas também por haver acrescentado a voz do imigrante à temática da poesia brasileira. Ela responde ao que denominou num de seus poemas a "misteriosa esfinge eslava", recuperando numa paisagem autêntica e característica do mundo mental da região".
Wilson Martins

  • Saga
  • Significado
  • HAICAIS
    • Ressonância
    • Saudades
    • Jornada
    • No mundo da lua
    • Felicidade
    • Desafio
    • Arco Íris
    • Depois
  • TANKAS
    • Caixinha de música
    • Paisagem marinha
    • Pequenos motivos
    • Aquarela
    • Perilampejo
    • Sabedoria
  • A inquieta procura
  • Iniciação
  • Ámago
  • Evolução
  • Areia
  • Sombra no muro
  • Pérola
  • A voz da noite
  • Esquecida primavera
  • Eu comigo
  • Espelhismo
  • Mentira
  • Sou outra
  • Modo de ser
  • Nunca e sempre
  • Sem naufragar
  • Cromos
  • Não era isso
  • Alegria de viver
  • Ontem agora
  • Nós
  • Viagem Infinita
  • Espelhos côncavos
  • Máscaras
  • Quando
  • Olhos de antes
  • Tempo acelerado
  • Despertar
  • Jovem
  • Tesouro das horas
  • Gestação
  • Lua crescente
  • Maquinomen
  • Herança atômica
  • Presença
  • Tríptico
  • Pássaros libertos
  • Pereira em flôr
  • Diplomacia
  • Flor na corenteza
  • Cantiga de acordar
  • Arte
  • Paradoxo
  • Os passos sobre o abismo
  • Invenção
  • Retrato antigo
  • Carência
  • Trova
  • Onde
  • Oficina
  • Noite
  • Jardim
  • Segredo
  • Poesia
  • Fuga
  • Alegria
  • Retrato
  • Insônia
  • Viagem
  • Otimismo
  • Pesadelo
  • Idealista
  • Porvir
  • Dilema
  • Elogio do silêncio
  • O eterno ausente
  • Correnteza
  • Canto
  • O pensamento e a palavra
  • A voz das raízes
  • Efêmera
  • Prece
  • Inspiração
  • Pingo de chuva
  • Grafite
  • Testamento

    Trilha sonora composta e executada por Iuri Cunha.